24
Set 08

Ah e tal, não é que eu concorde, mas tenho uma coisa para te dizer.

Eu contei à minha avó e ela disse:

- Ai, filho, se ela gostasse mesmo de ti ela perdoava tudo, tudinho. Era vê-la a correr atrás de ti, como se não houvesse amanhã.

Pronto, não é que eu concorde com a minha avózinha, mas lá que eu gosto muito dela... É sábia, a minha avó.

Mulheres como ela é que é. Já não se fazem. Sabes, não é que eu ache que, vá lá, pronto, eu não tenha alguma, vá, pouca, vá, quase nenhuma, vá, nenhuma culpa no cartório.

No fundo, o meu avô e a minha avó é que sabem. Ele sempre deu as voltinhas dele e ela sempre o fez dar voltinhas de volta implorando-lhe para que a deixasse, vá lá, perdoar-lhe.

Pronto, era isto.

Mas não é que eu concorde.

E que tal falares com a minha avozinha, hum?

publicado por T. às 00:27
Banda Sonora: Ágata, Afinal havia outra

Haverá sempre Paris
pisl
Tudo o que resta
tit
Em Espera
jcm cd
Insultos & Elogios para:
deolhosbemfechados@sapo.pt
No armário
2012:

 J F M A M J J A S O N D


2011:

 J F M A M J J A S O N D


2010:

 J F M A M J J A S O N D


2009:

 J F M A M J J A S O N D


2008:

 J F M A M J J A S O N D


DeOlhosBemFechados

Ver de perfil

4 seguidores

Procurar
 
Vale a pena abrir bem os olhos
blogs SAPO