22
Set 08

 

O desânimo incurável caracteriza uma casta de escribas. Distraem-se, e a gente apanha-os a dizer que vão deixar de escrever porque ninguém os lê. Eu próprio já me distraí assim várias vezes. Os blogues incrementaram o número de rebentos desta casta, dando-lhes meio fácil de escrever e de deixar de escrever, ou melhor, de publicar e de deixar de publicar — ou ainda melhor: de dizer que vão deixar de publicar, anunciando ao mundo que hoje, amanhã o mais tardar, já ali não estão, porque, enfim, já vêem, a minha vida não é isto, don't quit your day Job, etc. Patético, caraças! Mas inocente.

 

Crónica de Abel Barros Baptista no último número da LER (continuar a ler aqui)

publicado por T. às 14:22

Haverá sempre Paris
pisl
Tudo o que resta
tit
Em Espera
jcm cd
Insultos & Elogios para:
deolhosbemfechados@sapo.pt
No armário
2012:

 J F M A M J J A S O N D


2011:

 J F M A M J J A S O N D


2010:

 J F M A M J J A S O N D


2009:

 J F M A M J J A S O N D


2008:

 J F M A M J J A S O N D


DeOlhosBemFechados

Ver de perfil

4 seguidores

Procurar
 
Vale a pena abrir bem os olhos
blogs SAPO