17
Ago 09

Acordei. Já não estavas aqui. Foi mais ou menos assim.
Adormeci, depois de te ter visto com um sorriso belo, raro.
A minha mão estava no teu peito, do lado esquerdo da minha alma moravas tu.
Dois corpos num cansaço gostoso, melómanos abraçados na penumbra.
De repente, o medo. Sem saberes porquê. Sem compreender como.
E agora um eco tremendo. Uma dor aguda. A saudade a latejar.
Não é pouco. É demasiado.

publicado por T. às 00:28

Haverá sempre Paris
pisl
Tudo o que resta
tit
Em Espera
jcm cd
Insultos & Elogios para:
deolhosbemfechados@sapo.pt
No armário
2012:

 J F M A M J J A S O N D


2011:

 J F M A M J J A S O N D


2010:

 J F M A M J J A S O N D


2009:

 J F M A M J J A S O N D


2008:

 J F M A M J J A S O N D


DeOlhosBemFechados

Ver de perfil

4 seguidores

Procurar
 
Vale a pena abrir bem os olhos
blogs SAPO